..: Blog do Casanova: um blog inusitado e sensual :..: 2008

Os teus pés - Pablo Neruda

Quando não posso contemplar teu rosto,
contemplo os teus pés.

Teus pés de osso arqueado,
teus pequenos pés duros.

Eu sei que te sustentam
e que teu doce peso
sobre eles se ergue.

Tua cintura e teus seios,
a duplicada purpura
dos teus mamilos,
a caixa dos teus olhos
que há pouo levantaram voo,
a larga boca de fruta,
tua rubra cabeleira,
pequena torre minha.

Mas se amo os teus pés
é só porque andaram
sobre a terra e sobre
o vento e sobre a água,
até me encontrarem.

Sete Perguntas - Larissa Close

Larissa Close (clique para acessar seu blog) é uma mulata cor-de-jambo de meter inveja em muita mulher. Aos 26 anos, dona de invejáveis 120cm de busto e 100 cm de quadril, essa alagoana conquistou seu espaço em São Paulo, onde mora há 3 anos. Confira a entrevista que ela deu ao Blog do Casanova.

1. Como se descobriu boneca?
Com 7 anos eu já brincava de boneca. Adorava. Eu me sentia uma menina. Aos 14, eu tomava hormônio feminino que roubava da minha tia. Aos 16, fugi de casa para trabalhar de babá. Fiquei trabalhando como babá por 5 anos. Aos 23, eu vim para São Paulo trabalhar de garota de programa. Sonhava em ajudar minha mãe.

2. O que os homens procuram nas bonecas?
Sexo. Porque temos algo que as mulheres não têm. Somos como purpurina. Temos brilho; algo que elas não têm.

3. Onde você gosta de transar?
Eu adoro ao ar livre. Gosto de sítio ou chácaras. Praias... É tudo!

4. Tamanho é documento?
Não. Tem tantos homem que tem um pênis grande mas não faz nada na cama, e tem outros que têm um pênis pequeno deliciosos.

5. Qual a transa mais louca que teve?
Ai, foi muito louca. Fiz amor na aveniva 23 de maio, em São Paulo, com um trânsito ... e todos vendo essa cena! [risos] Depois ele gozou como um louco.

6. E o que te faz gozar?
Ai, sentar em um pênis e ele me fazer mulher. [risos]

7. E qual a tua fantasia?
Fazer sexo em uma ilha. Com um cara que eu amei muito.


postado por Casanova

A cópula - Manuel Bndeira

Depois de lhe beijar meticulosamente o cu,
que é uma pimenta, a boceta, que é um doce,
o moço exibe à moça a bagagem que trouxe:
culhões e membro, um membro enorme e turgescente.
Ela toma-o na boca e morde-o. Incontinenti,
Não pode ele conter-se, e, de um jacto, esporrou-se.
Não desarmou porém. Antes, mais rijo, alteou-se
E fodeu-a.
Ela geme, ela peida, ela sente
Que vai morrer:
- "Eu morro! Ai, não queres que eu morra?!"
Grita para o rapaz que aceso como um diabo,
arde em cio e tesão na amorosa gangorra
E titilando-a nos mamilos e no rabo
(que depois irá ter sua ração de porra),
lhe enfia cona adentro o mangalho até o cabo.

postado por Curiosa

Do desejo - Hilda Hilst

E por que haverias de querer minha alma
Na tua cama?
Disse palavras líquidas deleitosas ásperas
Obscenas, porque era assim que gostávamos.
Mas não menti gozo prazer lascívia
Nem omiti que a alma está além, buscando
Aquele Outro.
E te repito: por que haverias
De querer minha alma na tua cama?
(...)

postado por Curiosa

Mine - Katherine Stone

Mine to hold,
To feel,
To breathe in,
To delve into artificial machinations,

Taste the salty oil of the body
My body
His body
Her body

Look at the curl of her lobe
Her ear
Pink and flustered
Disappearing into his mouth
Red and puckered

Invisible to the face
Only to the eyes
Their eyes

Let me feel
Find new places for me to explore
For you all to find

Discover
Pleasure
Annihilate
Be mine
Mine alone

postado por Casanova

Alma - Curiosa

Quero raízes que me
prendam a alma ao corpo:
não permitam que ela fuja
para mundos distantes e coloridos,
abandonando à desdita
o corpo que a sustenta.
Fica ele perdido
na inexaurível inépcia
física do gueto de si mesmo,
buscando sentido para
tão famigerada existência.
Porém, à espreita,
a alma permanece:
o corpo decide, ela nega,
o corpo vacila, ela afirma;
e se a matéria dói,
ela rima.

Postado por Curiosa

Coco de Mer Photo Editorial


postado por Casanova

Suicida - Teresa Drummond

Escrever cartas de amor é cuspir um
crônico catarro preso à garganta.
Todas as cartas de amor são ridículas...
retratam de quem as descrevem o próprio ridículo.
Escrevo cartas de amor
Como se pulasse do décimo andar.
A paixão ludibria a alma
dissipando as certezas e todo o senso ridículo
Se o poeta é fingidor,
escrevo cartas de amor lambuzando de dor cada palavra.
Não há medida para rimas de amor;
até as rimas de amor são ridículas.
Por isso não faço poesia:
deixo contido o amor no ridículo das cartas...
morreria engasgada se não me dessem a chance de ser suicida.
Pulo do décimo andar no afã do vôo longínquo!...
Entre a janela e o chão, desprovida de toda a razão,
hei de saber da resposta.
Como a árvore que não apressa sua seiva
e enfrenta tranqüila a tempestade,
paciente aguardo a brevidade do chão
como se diante de mim houvesse eternidade.
Não há lucidez que aprisione o amor!...
Rompendo as grades do lúdico cárcere,
Na estupidez do vôo insano, escrevo cartas de amor
sem pára-quedas.

postado por Curiosa


postado por Curiosa

Ben-Christopher

Piano legs

postado por Casanova

A língua lambe

A língua lambe as pétalas vermelhas
da rosa pluriaberta; a língua lavra
certo oculto botão, e vai tecendo
lépidas variações de leves rítmos.
E lambe, lambilonga, lambilenta,
a licorina gruta cabeluda,
e, quanto mais lambente, mais ativa,
atinge o céu do céu, entre gemidos,
entre gritos, balidos e rugidos
de leões na floresta, enfurecida.
(Carlos Drummond de Andrade)

postado por Curiosa


postado por Curiosa


postado por Curiosa

Por decoro - Artur Azevedo

Quando me esperas, palpitando amores,
e os lábios grossos e úmidos me estendes,
e do teu corpo cálido desprendes
desconhecido olor de estranhas flores;

quando, toda suspiros e fervores,
nesta prisão de músculos te prendes,
e aos meus beijos de sátiro te rendes,
furtando às rosas as purpúreas cores;

os olhos teus, inexpressivamente,
entrefechados, lânguidos, tranqüilos,
olham, meu doce amor, de tal maneira,

que, se olhassem assim, publicamente,
deveria, perdoa-me, cobri-los
uma discreta folha de parreira.

postado por Casanova

Nobuyoshi Araki

Sem título (Kaori)

postado por Casanova

Epigrama - La Fontaine

Amar, foder: uma união
De prazeres que não separo.
A volúpia e os prazeres são
O que a alma possui de mais raro.
Caralho, cona e corações
Juntam-se em doces efusões
Que os crentes censuram, os loucos.
Reflete nisso, oh minha amada:
Amar sem foder é bem pouco,
Foder sem amar não é nada.

postado por Casanova

Do prazer dos homens casados - Bertolt Brecht

Mulheres minhas, infiéis, adoro amá-las:
V
êem meu olho em sua pelve embutido
E t
êm de encobrir o ventre já enchido
(Como d
á gozo assim observá-las).

Na boca ainda o sabor do outro homem
Ela
é forçada a dar-me tesão viva
Com essa boca a rir para mim lasciva
Outro caralho ainda no frio abd
ómen!

Enquanto a contemplo, quieto e alheio
Do prato do seu gozo comendo os restos
Esgana no peito o sexo, com seus gestos

Ao escrever os versos, ainda eu estava cheio!
(O gozo ia eu pagar de forma extrema
Se as amantes lessem este poema.)

postado por Casanova

Helmut Newton


postado por Casanova

Canto de nudez - Paulo Mont'Alverne


Deixe que meus versos
Acariciem teu pescoço
Para que cada palavra de minha boca
Busque os segredos profundos de tua pele.
Em verbos e adjetivos
Mapearei a geometria de tuas formas
Delirando entre sonhos e verdades
E desejos
E loucuras
E vivências.
Entre o toque da caneta no papel
E o de minha língua em tua língua
Vai uma distância tão curta
Que escala alguma representará.
Derrubando fronteiras
Com rios de prosa e versejar
Traçarei meandros de corpos em corpos
Estremecendo as atmosferas de nossos toques.
E quando o último verso meu
Escorregar de tuas pernas
Eu me afastarei
E contemplarei
Cada linha eterna de tua beleza,
Eternamente gravadas em mim.
E saberei não haver distância
Entre minhas palavras e tua boca.


postado por Curiosa

Coco de Mer Photo Editorial


postado por Casanova

Pica-flor - Gregório de Matos e Guerra

A uma freira que satirizando a delgada
fisionomia do poeta lhe chamou "Pica-Flor".


Se Pica-Flor me chamais,
Pica-Flor aceito ser,
Mas resta agora saber,
Se no nome que me dais,
Meteia a flor que guardais
No passarinho melhor!
Se me dais este favor,
Sendo só de mim o Pica,
E o mais vosso, claro fica,
Que fico então Pica-Flor.

postado por Casanova

A Gata e o Tigre

Esse negócio de Orkut é o bicho, acabamos encontrando tanta gente...

E foi encontrando uma amiga de juventude que me lembrei da história que vou contar.Era fevereiro e estávamos às vésperas do carnaval. Eu, com 20 anos, bunda firme seios fartos e bem, como sempre, fofinha.Sempre fui uma moça cheia, com carne pra pegar.

Estava passando dias de minhas férias com uma amiga,Helena, uma moça mais morena, mas como eu também fofinhae, com licença, bem gostosa, mas não é ela que vem ao caso.

Helena e eu sempre fomos muito unidas e confidentes e nesse ano resolvemos passar o carnavalna cidadezinha de seus pais,mas como não queríamos ficar na casa de ninguém,fomos para um quarto do hotel.

Como em cidadezinha do interior não temos muito que fazer,e estávamos cansadas, resolvemos ir conhecer um novo salão de beleza onde havia novidades em massagens.

O salão era novo tinha uma bela sala de atendimento na frentee salas no fundo para depilação, massagem e estética,tudo muito bem decorado e de um bom gosto que parecia Cidade Grande.

Helena que conhece todo mundo na cidade já ficou parada na sala de recepção eu fui até a recepcionista e ela ficou meio sem graça, quando perguntei sobre massagem, e me disse - a esteticista não tem horário pra hoje, mas o massagista esta livre.

- Tudo bem, eu preciso mesmo de uma massagem.

- A senhora me acompanha.

Fomos pelo corredor e numa das portas quase no fundo do corredor, ela parou, abrindo a porta...

- Pode aguardar aqui, algum vira ajudá-la.

- Obrigada. Respondi já entrando na sala.

Não demorou muito surgiu uma outra moça.

- Boa tarde, a senhora pode se dirigir ao biomboe tirar sua roupa. Tem uma toalha, envolva-se nela e deite sobre a maca de barriga para baixo.

- Está bem, respondi.

Nossa! na cidade grande a gente fica de lingerie. Aqui, já tira tudo! Estamos moderninhos...E rindo, me dirigi para a maca. Ao fazer menção de deitar, a moça pediu para que eu deitasse sem a toalha e que me cobriria com outra. Não fiquei muito incomodada afinal só usava fio dental. Apesar de fofinha, sempre de bunda de fora. Mesmo assim, ela me cobriu,ligou a ventilação da sala e me pediu que aguardasse.

Foram alguns minutos e a porta abriu-se novamente. Levantei a cabeça para olhar e nossaaaaaaaaaaaaaaa..... Fiquei hipnotizada; parada.Entrava um homem. Homem mesmo! Aproximadamente 1,74 de altura, uns 80 kg, cabelos castanhos. Mas o que me chamou a atenção? O fato de estar usando uma camiseta regata justa que destacava ainda mais o tamanho de seus braços,aiiiiiiiiii aiiiiiiiiiiiiiiii. E que braços!

Mas nossaaaaaaa....

E aquela calça branca justíssima que fazia destacar o volume de seu membro.

Ele foi se aproximando e eu, não conseguia tirar os olhos dele, ou melhor, do volume dele.

- oi, sou o André, mas por causadas garras (mostrando-me as mãos) me chamam de tigre.

- oi, sou a Sandra, e por causa das unhas, me chamam de gata.

Rimos, e eu ria pra disfarçar a minha timidez afinal

eu estava de olho no volume dele,

deitada só com uma toalha sobre a bunda,

entregue sobre aquela maca e aquele homem a me olhar...

- e então “gata” rindo

E automaticamente falei:

- fala ai “tigre”, rindo também

- Você veio para o carnaval?

- vim sim, e estou querendo relaxar um pouco, para aproveitar bem as minhas noites.

- está bem, vou fazer o possível e o impossível para que você saia satisfeita.

Colocou em suas mãos um óleo de aroma muito bom,

e começou a deslizar sobre minhas costas,

fui sentindo o meu corpo relaxar e reagir a cada toque daquelas mãos.

Eu sabia que já estava molhada

e não teria como disfarçar, mas,

quem é que queria disfarçar alguma coisa em?

O Tigre tinha a mão forte e grande,

aos poucos fui relaxando mesmo e me entregando.

Ele sem tirar uma das mãos do meu corpo,

ligou o som, uma musica bem romântica,

relaxante e muito excitante.

Quando retornou a outra mão

já a colocou sobre minha perna

e foi descendo até o pé.

Eu já estava doidinha e pensei:

- será que se eu der uma folguinha ele avança o sinal?

Bem só fazendo pra saber,

ajeitei meu quadril e abri de leve minhas pernas,

senti vazar o meu desejo e imaginava

o que ele estaria olhando já que não tinha como olha-lo.

Estava me absorvendo em meus desejos de tal forma

que só me dei conta que ele estava bem próximo

quando sua mão deslizou sobre minha coxa

e tocou de leve minha xana úmida e sedenta.

Não tive como não reagir,

soltei um gemido bem suave, mas profundo.

Foi como dizer a aquele homem o que eu desejava.

Sua mão levantou de leve a toalha que me cobria a bunda

e senti sua mão a deslizar sobre ela.

Era um movimento circular e aos poucos

ele começou a usar os dedos

e forçava minha bunda para cima,

para o lado o que fazia com que ficasse

exposta minha xana melada bem como a entrada do meu rabinho.

Eu já não estava mais agüentando,

estiquei minha mão em direção ao corpo dele

e ao seu volume agora já também aumentado.

- é isso que você quer né vadia? Colocando seu membro duro na minha mão.

Apertei aquilo tudo com tanto desejo que pude sentir o estremecer de seu corpo.

Ele chegou bem perto de meu ouvido encostando o corpo sobre o meu disse:

- covardia não é? A gata ta ai entregue, sedenta e provocante e eu não vou aproveitar?

Vou sim.

Tirando a camiseta afastou minhas pernas

e com força puxou meu corpo

pra baixo na maca e minha xana em direção a sua boca

e como se devorasse um doce, me lambia e mordiscava o grelo.

- nossa que delicia, mas Tigre,

aiiiiiiii aiiiiiiiiiiiiiiiiii, assim é covardia, não posso tocar você e nem ver.

Deixa-me virar, deixa to com tesão...

- a minha gostosa, quer me ver e me tocar é sua safada, vira que eu tenho uma surpresa pra você.

NOSSA!!!!

Quando virei que visão maravilhosa que delicia, só pude dizer:

- nossa Tigreeeeee!!! Que monumento é esse, que delicia de pau, vem cá, deixa eu tocar...

E ele rindo me puxou da maca e me colocou de joelho me oferecendo seu pau.

Eram 22 cm de puro tesão e desejo...já babando.

Comecei a devorar com minha língua

que contornava a cabeça de seu pau e

descia até as bolas percorria-as

sugando e fazendo com que ele gemesse.

Subi novamente seu pau todo e quando fui sugar a cabeça,

ele enfiou tudo, ou melhor,

quase tudo na minha boca,

segurou minha cabeça para que ficasse dentro

e o que me fez sufocar com aquele mastro todo.

- suga gatinha vadia!! Suga que estamos só começando.

E eu engasgada com aquele pau nem conseguia penar em nada,

e ele puxando minha cabeça pelos cabelos,

me fez levantar, beijou minha boca com desejo:

- agora nossos sabores são um só.

Tirando-me do chão jogando minhas pernas na sua cintura

e sugando meus seios foi colocando seu pau na entrada da minha xana:

- você é vadia e bem safada, por isso sei que não é virgem então vai agüentar o meu pau em você.

E quando fui falar já tava sendo penetrada e invadida.

Soltei um grito ate que baixo, mas ele beijando com força disse:

- não grita vadia, pois não quero mais ninguém aqui viu, você é minha agora.

Eu tava entregue vazava como uma vadia mesmo,

queria mais como uma safada e estava sedenta como cadela no cio e ele sabia disso.

- hummmmmmmmmmm você é gostosa e já ta alargada, vai agüentar bem...

E forçando me jogou de costa sobre a maca

e fui então totalmente preenchida,

aiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiii não foi possível agüentar

e acabei dando meu primeiro gozo,

cheio de tesão e desejo por mais.

Olhei pra ele com tanto tesão...

- vem cá safada!! Quer mais, e eu também. Afinal tem muito pau aqui pra te fuder.

E como vadia mesmo já não estava mais preocupada com nada nem ninguém:

- aiiiiii, hummmmmm! Que tesão.

Você é delicioso e me arromba com tanto tesão que não quero ficar sem ele dentro de mim, vem me fode.

- vadia gostosa, vem desce e deita aqui deixando esse cuzão pra mim.

- não, meu rabo não!

- calma gatinha, passando a mão pelo meu corpo e encochando-me bem gostoso.

- ainda não linda, ainda não.

Empurrou-me na maca abriu ainda mais minhas pernas e sem nenhum aviso meteu de vez na minha xana

- aiiiiiiiiiiii que delicia. Vai seu safado mete aiiiiii, aiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiii, ai quero gozar vai mete mais forte, fode a vadia safada, vem mete com força hummmmm, aii, hummmmmm, vem vem vem.

E num grito de êxtase anunciei o gozo profundo,

foi quando senti que ele tirou o pau de mim

deixando escorrer meu gozo

e com sua boca foi sugar e sugando me fez gozar novamente:

- isso mesmo puta vadia, gata manhosa, vaza mesmo que eu quero você bem melada e ainda mais gostosa.

- aiiii aiiiiiiiii aiiiii hum hum hum vemmm mete em mim de novo, me arromba quero sentir seu pau. Minha xana implora por teu pau. Quero ser preenchida vemmmmmmm

E ele então meteu três dedos na minha xana,

aos poucos foi colocando o quarto

e quando tirou senti que meteria seu pau...

Ele pegou dois dos dedos melados e meteu no meu cú enfiando de vez...

Segurou-me pelos cabelos puxou e disse rindo:

- agora não é mais virgem.... Vamos sua tesuda safada sei que ta morrendo de vontade que eu foda seu cú, então, relaxa e me dá esse rabão que nele eu vou gozar bem gostoso.

E tirando os dedos, cuspiu na entrada e foi colocando a cabeça

eu já sentia como se estivesse arregaçando minhas pregas,

ele lambia minhas costas e forçava mais,

quando eu relaxava um pouco novamente

ele forçava um pouco sempre lambendo minha nuca.

E eu me entregava cada vez mais para aquele homem,

que parecia mesmo um macho

a devorar a fêmea de sua espécie,

e ele passando a mão sobre meu rosto,

tapou minha boca no mesmo momento

que estocando com força me penetrou.

Nossa acho que desmaiei,

ele ficou beijando e sugando meu pescoço

até que eu dei sinal de estar melhor,

então começou seu movimento de vai e vem

que me deixava alucinada, apesar da dor,

eu estava excitada e aos poucos,

sentia um prazer enorme naquela penetração animal e devastadora.

- que delicia seu safado, aiiiiiii assim, aiiiiiiiiiii nossa não para que ta gostoso fode memso tua fêmea vem aiiiii aiiiiiiiiiiii.

- ta gostando né gata manhosa, não queria e agora ta gostando de da o cú ... hehehe, vai ficar viciada como vadia e cadela.

E rindo, aumento o ritmo e eu,alucinadamente empurrei minha bunda ainda mais contra seu paue pude sentir as bola batendo em mim, o que significava que eu estava com aquele delicioso pau todo dentro de mim.

Sabia que tava preenchida por aquele macho e me entreguei de vez ao sexo mais selvagem e delicioso. Ele aumentando bem mais o ritmo, foi apertando minha bunda e numa explosão deliciosa me encheu com tua porra.

Deitou seu corpo suado sobre meu beijou minha orelha:

- uia!!! Deliciosa você gata. Era isso que eu tava precisando, uma gata bem safada, você é perfeita.

Não conseguia nem falar, ele me beijando novamente disse:

- agora você não precisa de massagem.

Tome uma ducha. Vá para casa descanse e prepare-se vou te achar, catar e comer muito no baile.

- Hummmmmmm.

Apenas gemi. Virei meu rosto,ganhei um demorado e delicioso beijo e ele pegando suas coisas saiu.

Sandra Pereira 10/10/2008

Décimo primeiro soneto luxurioso - Pietro Aretino

Para provar tão célebre caralho,
Que me derruba as orlas já da cona,
Quisera transformar-me toda em cona,
Mas queria que fosses só caralho.

Se eu fosse toda cona e tu caralho,
Saciaria de vez a minha cona,
E tiraria tu também da cona
Todo prazer que ali busque o caralho.

Mas não podendo eu ser somente cona,
Nem inteiro fazeres-te caralho,
Recebe o bem querer da minha cona.

E vós tomai, do não assaz caralho,
O ânimo pronto; baixai a vossa cona,
Enquanto enfio fundo o meu caralho.

Depois, sobre o caralho
Abandonai-vos toda com a cona,
Que caralho eu serei, vós sereis cona.

postado por Casanova

A dama do lotação

Carlos (Nuno Leal Maia) e Solange (Sônia Braga) se amam desde jovens e, após um casto namoro, se casaram. Na noite de núpcias, Solange se recusa a fazer amor com ele. Primeiro ele implora, então em um acesso de raiva a estupra. Solange afirma que o adora, mas nos meses que se seguiram ao casamento ela não pode ser tocada por Carlos. Para provar a si mesma que não é frígida, começa uma rotina diária de seduzir homens em coletivos, homens que ela nunca viu nem verá novamente e nem mesmo sabe seus nomes. Além disto, ela tem relações com o melhor amigo de Carlos e até mesmo com seu sogro (Jorge Dória). Carlos entende que ela é infiel e, armado, confronta Solange. Enquanto isso, ela busca ajuda psiquiátrica, pois não sente nenhum remorso.

Já Viu o Filme? Comente e Dê sua Nota...
Informações Técnicas
Título no Brasil: A Dama do Lotação
Título Original: A Dama do Lotação
País de Origem: Brasil
Gênero: Drama
Tempo de Duração: 111 minutos
Ano de Lançamento: 1978
Site Oficial:
Estúdio/Distrib.:
Direção: Neville de Almeida





postado por Casanova

O abraço - Pablo Picasso

Pablo Picasso é um dos grandes pintores espanhóis do final do século XIX e início do século XX. Sua biografia é um cardápio das mais variadas experiência de um homem que, como poucos em sua profissão, teve seu trabalho reconhecido ainda em vida.

Admirador de mulheres, boêmio, espírito anárquico, Picasso era um turbilhão de idéias que resultou em uma vida artística repleta de nuances e estilos.
"O abraço" é uma das minhas favoritas.

Saudações,
Casanova.

L'étreinte, Pablo Picasso (1903) - Musée de l'Orangerie

Postado por Casanova

Your Touch - Rosemary J. Gwaltney

Your hands and your eyes speak louder
To my heart than life
Move my mind more swiftly than the wind
Flare my soul with more heat than the sun
Melt my body more tenderly than water

The touch of your big hand
So loving on my welcoming skin
Ever awkward from your boyhood
Endearing in its uncertainty
Even after thirty-six years
Its rough skinned warmth
Speaking worlds of love to me
In its eternal gentleness -
So reassuring through life's storms ...
Even the one when you were flung
Behind the glass - apart from me;
For even in that nightmare time,
The matching of your hand to mine
Still comforted my spirit
As ever it will do
As ever it will do

Sete Perguntas - Jad Brasil

O Rio de Janeiro continua a ser a cidade maravilhosa. Em seus encantos, belezas e mulheres. Jad Brasil* (clique para acessar seu orkut) é um exemplo. Aos 30 anos, dona de medidas invejáveis (120cm de quadril e manequin 44), essa boneca morena-jambo faz sucesso nas praias da bela Copacabana.

1. Você nasceu boneca?
Como assim nasce boneca? Isso ninguém nasce, transforma-se com tempo. Ter atrações pelo mundo feminino que nos leva a colocar roupas e transformar ocorpo em busca da perfeição.

2. O que faz a Jad subir pelas paredes de tesão?
Diversas coisas ... Um olhar 43 me deixa mole, um corpo perfeito me excita, um beijo molhado e quente amolece qualquer coração de ferro, uma bela bunda masculina me faz viajar, um pênis com um formato perfeito e GG se o dono souber usar me deixa louca, é complicado definir o que me faz subir pelas paredes.

3. Tamanho é documento?
Sim e não desde que o companheiro saiba utilizar o tem....

4. Que tipo de cliente te procura?
Olha, eu tenho uma clientela bem variada. De todos os tipos. Tenho todos os tipos que você imagina. Sou muito eclética quanto a isso. Então a clientela varia muito e não escolho determinado padrão. Simplesmente tento entrar no clima de todos que me procuram.

5. Qual a posição que você mais gosta?
Todas possíveis e imagináveis.

6. Qual foi a maior loucura que já fez?
É muito complicado definir a maior loucura, pois já fiz muitas, variadas. A cada dia surge uma nova loucura... Uma vez, na volta do trabalho para minha casa, em um determinado local da cidade, um grupo de soldados me chamou à atenção. Eles estavam de plantão. Era área militar e, na hora, só haviam três e acabaram me convencendo a entrar, invadir a guarita e depois que eu estava lá, sugiram mais oito. [risos] E foi aquela festa! [risos] Fui obrigada a fazer uma bela caridade para os rapazes.

7. E qual a loucura que ainda não fez?
Foder com desconhecido no banheiro de um avião.

* Jad Brasil é dona do site Amantes do Prazer. Se quiser ver outras fotos e filmes, acesse o site www.amantesdoprazer.com

Richard Avedon

Nastassja Kinski and the serpent

Sem título

Sem você não sou nada
grão fora da areia
gota fora d'agua
celulose sem madeira.

Quero o meu perfeito
todo em efeito
sendo homem
nas tuas coxas
e peitos.
(K.K.)

Bojudo fradalhão de larga venta - Manuel Maria Barbosa du Bocage

Bojudo fradalhão de larga venta,
Abismo imundo de tabaco esturro,
Doutor na asneira, na ciência burro,
Com barba hirsuta, que no peito assenta:

No púlpito um domingo se apresenta;
Pregas nas grades espantoso murro;
E acalmado do povo o grão sussurro
O dique das asneiras arrebenta.

Quatro putas mofavam de seus brados,
Não querendo que gritasse contra as modas
Um pecador dos mais desaforados:

"Não (diz uma) tu padre não me engodas:
Sempre, me hé-de lembrar por meus pecados
A noite, em que me deste nove fodas"!

Origem do Mundo - Gustave Coubert

Os leitores mais assíduos perceberão uma mudança no layout do blog. Após quase dois meses estampando seu cabeçalho, a pintura Origem do Mundo, de Gustave Coubert (clique para conhece um pouco mais sobre o pintor), deu espaço a uma apresentação mais leve e informativa. Aos saudosistas, fica aqui uma lembrança.

Origine du monde, Gustave Coubert (1866) - Musée d'Orsay

Günter Blum

Dixbild II, 1994

Os teus pés - Pablo Neruda

Quando não posso contemplar teu rosto,
contemplo os teus pés.

Teus pés de osso arqueado,
teus pequenos pés duros.

Eu sei que te sustentam
e que teu doce peso
sobre eles se ergue.

Tua cintura e teus seios,
a duplicada purpura
dos teus mamilos,
a caixa dos teus olhos
que há pouo levantaram voo,
a larga boca de fruta,
tua rubra cabeleira,
pequena torre minha.

Mas se amo os teus pés
é só porque andaram
sobre a terra e sobre
o vento e sobre a água,
até me encontrarem.

Hoje eu quero

Hoje eu quero minha boca no teu sexo,
te sorvendo e devorando,
te sentindo e te sugando,
provando da minha seiva saborosa,
abundante e preciosa.

Hoje eu queria minha boca no teu sexo,
fazendo teu corpo se contorcer,
te matando de prazer,
encharcando-te do meu néctar adocicado,
de sabor suave e almiscarado.

Hoje eu queria minha boca no teu sexo,
te reconhecendo e degustando,
te servindo e te chupando,
bebendo teu caldo melado e quente,
desavergonhado e ardente.

Hoje eu queria minha boca no teu sexo,
a te fazer gemer,
vibrar e estremecer,
sobre meu monte arrebitado,
deixando meu rosto afogueado,
meu sexo abrasado,
meu sexo inflamado,
e nosso amor abençoado.

Meu Senhor, minha saudade

Estampada em meu semblante
Cheio de lágrimas.
Como gotas de chuvas
Que cai em terras secas,
Já não se escondem mais e...
Chegas para um mergulho profundo,
Deixando as marcas e as emoções,
Na minha realidade.

Lembrança...
Saudade...
A energia que me alimenta
Lembrando a saudade,
Mantenho Senhor, teu calor...
Em meu calor.

Eternizando a força daquele instante assim confesso-te...
Que só tu Senhor...
Sabe amar-me.
Com a loucura e o desejo,
Com que sempre sonhei ser amada.

Obrigada por existir em mim...
E me permitir estar em ti!

SANDRA PREIRA 18/11/2008 as 01:38hs

Casanova!!!

Talvez seja incompreensível ou até irreal,
O sentimento que toma conta de mim,
De meu corpo...
É estranho como ele chegou a minha vida...
Veio como quem nada quer,
Quem seria apenas mais um amigo...
Distante alem mar está,
Mas é como se ao meu lado estivesse.
Veio e foi me aninhando em suas palavras,
Em seu fascinante jeito de ser...
Veio tomando conta deste ser
Que estava tão a procura de um ser assim,
Que queira ser dono que queira por inteira,
Que me faça sua mesmo sem me tirar,
O desejo...
O prazer e a vida.
É impressionante sentir o que sinto...
Foram poucas palavras...
Bastaram alguns minutos...
Para que eu sentisse a segurança que buscava,
O sentimento que tomou conta...
De meu corpo e de meus desejos,
Me fez questionar o que é que realmente sinto...
Me fez questionar,
Perguntar quem é ele...
Que me seduz...
Que me envolve...
Que me faz me entregar...
Não ouvi sua voz
Mas suas palavras
Tomam conta de meus ouvidos...
Tomam conta de mim...
Seu jeito é doce...
Um anjo a me guiar...
Mas ao mesmo tempo,
Ele é um Senhor,
Dono da situação...
Senhor de tudo.

É assim que me sinto...
Entregue a ele...
Aos seus desejos...
As suas fantasias...
Ao seu poder.


Obrigada!Aguardo sua presença...

Aguardo sua atenção...

Sou alma, sou fêmea e sou coração...

Independente da forma que tenha
me semeias, com devoção.

bjs
Sandra

Erótico puritano - Niandra LaDez

As pontas dos meus seios apontam para o céu
inchados e duros
pequenos e brancos
reluzem e gritam
enquanto as estrelas queimam e umedecem
meus santos orifícios
com seus toques inesperados.
sou cega, muda, espasmódica.
pernas abertas por um mundo melhor.